31 de mar de 2009

reciclando um vestido

No sábado houve a festa de aniversário de 15 anos da Amanda, foi uma festa bem bacana e gostosa, tudo organizado pessoalmente pela Ana(mãedrasta) e pelo Arthur(pai), claro que todos demos os nossos pitacos que foram bem recebidos, e naquela correria toda, sonhei com o vestido que queria usar, rodei por 4 semanas diversas lojas de vestidos de festas por aqui, e nada de encontrar o tal vestido, como eu não queria(e nem podia) gastar em qualquer coisa só para "dizer" que fui de vestido novo, reciclei o vestido que já havia usado outras duas vezes, acho que o resultado ficou bem bacaninha, como esqueci de fotografar o antes, para ver como era é só clicar aqui, com uma idéia vermelha na cabeça ele ficou assim:O valor total, incluindo tecido, flores e costureira(que foi o mais caro!),ficou em R$30,00...

27 de mar de 2009

Feliz aniversário todo dia!

Quarta-feira dia 25, foi aniversário da Amanda.
Feliz 15 anos!semaninha corrida por aqui...

23 de mar de 2009

Domingo: dia de Teatro

peça: Sonhos de Brincar
companhia: Cia de Teatro Sonho e Magia

onde: Teatro da FESP

21 de mar de 2009

Mais uma mania adquirida

Fui apresentada a essas bolinhas de gel no último dia do ano na casa da sogrita e fiquei apaixonada de cara.
Hoje virou mais uma mania, sempre estou a procura de novas cores, elas veêm durinhas e são minúsculas, o pacotinho custa em média R$2,00, o local mais central que encontrei foi no Zezé Bijuterias na Voluntários da Pátria(sabe onde Lúcia? heheheh), têm nas cores, roxa, rosa, verde, transparente, vermelho, amarelo e um amarelo um pouco mais forte quase laranja.
Uso apenas como "decoração" para dar um colorido na casa.Garrafinhas de azeite de oliva, lavei bem, tirei o rótulo que deve ser colado com uma super cola, porque foi bem dificil de tirar, só tomei o cuidado para pintar as tampinhas de preto para ficar mais uniforme...Esse é um aquário grande, comprado nessas lojinhas de 1,99 por R$3,99. Tenho faz muito tempo, já usei como decoração nos aniversários dos meninos para colocar balinhas de goma.

20 de mar de 2009

O que me deixou feliz


Micro-mini vestido(Gemma, a Lúcia vai saber onde fica!): R$ 19,00
Cinto Lojas Renner XV: R$ 9,90

(estou sem sapatos por razões óbvias, onde eu acharia um sapatinho bonitinho por R$ 12,00??)
Cara de cansada, depois de passar a tarde inteira atrás de camisas para os meninos, e ter que voltar na primeira loja, porque lá tinha as mais bonitas!

17 de mar de 2009

Penduricalhos...

Tendo como base o post que a Hazel fez sobre brincos, fiquei numa vontade danada de mostrar os meus também.
Arrumando para bater retrato pude me dar conta de quantos penduricalhos tenho, correntes(uso quase todo dia), brincos(com certeza todo dia, tenho 7 buracos nas orelhas), e pulseiras, que eu amo e esqueci de tirar a que estava no meu braço...
Os brincos pequenos nem fotagrafei porque não teria paciência para organiza-los(deixei por último e já não estava mais a fim), mas contei e passa dos 40, lembrem-se eu tenho 7 furos nas orelhas.

13 de mar de 2009

11 de mar de 2009

Essa não é uma história triste!

Minha mãe nasceu no dia 11 de março de 1948.
Com 11 anos veio morar em Curitiba para trabalhar de empregada doméstica.
Com 18 conheceu meu pai e casou, não casamento tradicional, com Igreja ou Tabelião, casou da maneira mais verdadeira, casou porque amava e já esperava um filhinho, o primeiro de cinco.
Quando fez 30 anos, juntou os cinco filhos e mais um cachorrinho vira-latas e foi embora, meu pai apesar de ser um homem lindo e trabalhador tinha um vício, era alcoolátra, bebia muito e quando bebia ficava violento, ameaçava bater nela e uma vez ameaçou matá-la.
Com 5 filhos, ela se virava como podia, fazia faxinas de segunda a sábado, e com o pouco tempo que tinha para ficar em casa, ela trabalhava muito, limpava a bagunça feita por cinco crianças, cozinhava, ia ao mercado e as vezes ainda arrumava tempo para nos dar uma mimada, fazendo bolo, pipoca ou sorvetinho de congelador.
Quando tinha 32 anos conheceu meu padrasto, nessa mesma época começou a trabalhar no Restaurante Universitário como copeira(foi subindo de posto até se tornar chefe) e nossa vida apesar de dificil ficou um pouco mais leve, e essa leveza veio com meu padrasto, não porque ele nos dava suporte financeiro, mas porque ele nos ensinou a aproveitar mais a vida com coisas simples.
Mais ou menos quando minha mãe tinha 35 anos meu padrasto veio morar conosco, eu que sempre brincava que "Éramos Seis", subimos o posto para 7, e éramos felizes assim.
Com os filhos crescidos, os dois mais velhos começaram a trabalhar para ajudar minha mãe a realizar um sonho, o de construir uma casa maior, e esse sonho ela realizou.
Quando minha mãe tinha 38 anos sofreu o maior golpe do destino que uma mãe pode sofrer, perdeu um filho de 17 anos. Ela não chorava na nossa frente, não sofria e nem perguntava a Deus o por quê dela sofrer tal golpe, ela se resignou, mas nos os filhos sabíamos que ela sofria e a supriamos de um amor extra e chegavamos até a mimá-la, cada um ao seu modo.
Passado um ano dificil, um natal beirando o triste, minha mãe deu a volta por cima.
Voltou a sorrir de maneira espontânea, não apenas para nos mostrar que ela sobreviveria a perda, mas porque a vida voltou a sorrir para nós.
Saiu para conhecer um pouco mais do Sul do país, passeou pelo Rio Grande e Santa Catarina,e uma única vez foi ao Rio de Janeiro, voltou encantada com ele, e passou esse amor pelo Rio para mim.
Quando tinha 43 anos seu filho mais velho casou-se, ela estava um pouco a avessa com o casamento, mas organizou tudo de maneira bonita e simples em um mês. Fez com gosto, porque se não era assim, ela nem fazia.
Em 1994, a espera da primeira neta era o assunto da família, tudo era para essa pequena criatura que todos esperavamos com ansiedade, minha mãe organizou o enxoval completinho da netinha que tinha data prevista para chegar em março.
No carnaval desse ano, numa terça-feira dia 15, minha mãe fechou os olhos e continuou o sono que começou na segunda. Morreu dormindo, calmamente, como ela mesma havia falado para mim que queria, teve um infarto fulminante, morreu sorrindo e pode conhecer a neta antes da gente.
Minha mãe era de uma força que vi em poucas mulheres, era alegre e intensa. Dela eu herdei os lábios(superior fino e inferior grosso), a voz aguda quando fico nervosa, a mania de ariar as panelas(heheheh), a necessidade de casa limpa e organizada e o gosto por pessoas. De bens materiais fiquei com alguns colares, brincos e as louças.
Sinto falta dela em alguns momentos da minha vida, quando o Caio nasceu eu queria muito ouvir que ele tinha algo parecido comigo, porque todos só falavam que era a cara do pai, eu queria ver ela ajudando a organizar a festa de 15 anos da primeira neta, queria ver todas as crianças, no total de 10, na casa da avó, comendo bolo de chocolate e bis(que ela sempre tinha), ela organizando passeios a parques e rios para piquiniques, porque ela adorava fazer isso.
Veja só como somos parecidas, eu ainda não havia me dado conta de que usavamos o cabelo partido para o mesmo lado!

10 de mar de 2009

E a urucubaca continua...

Querem saber de uma coisa?
Acho que será uma longa semana!
Hoje acordei com o lábio inferior inchado, ontem eu estava com uma afta(reação do meu corpo contra o período menstrual)e hoje amanheceu assim, enorme, nem consigo tomar água sem babar(hahahahah).

9 de mar de 2009

Segundona:)

Segunda-feira.
Depois de prender o dedão do pé na cadeira do computador, eu não queria mais nada do dia, ele(o dia) já havia me sacaneado e eu só queria sossego.
Maridones, compadecendo-se da minha dor, me convidou pra dar uma voltinha depois que deixamos os meninos na escola, lá fui eu, de sandália bem aberta, meio com medo de por o pé no chão porque apesar de ter sido um corte razoavelmente pequeno(se é que existe machucados razoáveis)estava doendo de verdade, e olha que eu nunca nem reclamei das minhas contrações...
O passeio era irrecusável, fomos a uma loja de material para artesanato, tem tanta coisa linda que na hora eu até acredito que sou super talentosa...
Na empolgação olha só o que eu comprei:Fazia um bom tempo que eu queria algo assim para colocar na minha mesa, só que sempre achava caro, agora que sei o preço do produto in natura acho mais ainda, a cor eu sempre soube qual queria, com um potinho pequeno de tinta pintei tudo e ainda sobrou tinta, e meu trabalho ficou assim:E só para constar, nem lembro mais do corte no dedão, quer dizer nem lembro mais que tenho pé, estou tão empolgada com meu trabalho que já estou fazendo planos de voltar na lojinha amanhã...

4 de mar de 2009

Estampas


Ando tão encantada com elas que até biquini estampado eu comprei!

2 de mar de 2009

SEM COMENTÁRIOS

Sou a nova vítima do blogger, quer dizer, nova não, bem velinha vítima.
Semana passada teve o problema do branco, ano passado um probleminha atrás do outro que conternei com bom humor e muita paciência.
Essa semana não estou conseguindo comentar em ninguém.
Quer dizer eu comento, só que meu comentário some.
Até mesmo aqui, no meu humilde barraco está assim eu comento e PUFFFF o danadinho some com tudo, sem falar que eu nem existo, porque dá uma mensagem dizendo que o usuário não existe(heheheheheh), mas vejam só vocês que irônico. Eu consigo postar um texto... Vai entender esse brinquedinho aqui.
Já que está tudo funcionando que é uma beleza, aqui vai uma imagem do meu domingão no zoo.Então, só para constar, estou passando no bloguito de todo mundo, visitando lendo e não desistindo de deixar um comentário(heheheheh), vai que uma hora funciona????