29 de mai de 2008

Why?

Eu invento cada uma...
Sou dona de casa em tempo integral.
Tomei essa decisão quando resolvemos que queríamos mais um filho.
Daí tomei pra mim o título de "do lar".
Aceitei e assumi.
Ano passado numa dessas coceirinhas de descontentamento com a situação, resolvi voltar a estudar pra tentar passar num cargo público. Porque a iniciativa privada não tá querendo pagar pra mim o que mereço.
Então fiz meu primeiro concurso e passei, estudei num cursinho por 6 semanas.
Não contente com o resultado, continuei estudando em outro, mas dessa vez cresci o olho e fui atrás de um salário melhor, não deu, fiquei a 1 ponto pra ser classificada. Tudo bem, bola pra frente. Porque só aí, já tava me sentindo a bam-bam, porque fazia zilhões de anos que não estudava.
Agora entrei no meu terceiro cursinho, e vou tentar outro concurso.
Só que dessa vez comecei meio como pé esquerdo, porque tô numa TPM que tá me deixando bem pra baixo e com um resfriado dos bons.
Resultado: Tô querendo SUMIRRRRRRR.

Graças a Deus amanhã já passa.

24 de mai de 2008

Vida tem vida própria.

Sabe quando você tenta domar seus cabelos e nada?
Daí você solta um "esse cabelo tem vida própria!"
Pois é.
Tô achando que minha vida tem vida própria, independente da maneira como quero que ela seja, ela é livre, independente, quer o que quer na hora que bem decidide, e eu fico aqui numa loucura, indo e vindo, repetindo erros, repetindo acertos e sendo o que sou.
Tem dias que minha vida quase me obedece mas quando chega na hora de dormir, ela decide por outra coisa e assistimos pela milionésima vez Seinfeld...
Tem manhãs que acordo com a corda toda, mas minha vida faz a opção de outro rumo, e resolve lá pelas dez que é um bom horário pra sentar e ver desenho com os meninos.
As vezes na hora do almoço, ela decide que comer o convencional e nutritivo não é bom. Quer um cheeseburger e pronto.
Mas o que mais gosto mesmo e nem conto pra ela, e quando ela decide ter um dia só dela. Vida pura e simples pra todo lado, então ela me leva pra passear, ando de carrinho de rolimã com os meninos, dou risadas com o marido, tiro a sandália e mesmo com o risco de enfiar o pé num vidro, ando na grama, correr pelo quintal atrás da Pepita(minha viralatinha), tomar sorvete e nem se importar com as manchas nas camisetas minha e dos meninos...
Comer um almocinho simples, me faz esquecer a louça na pia, me convida pra ver a reprise de um bom filme ou nem tanto.
Nesses dias em que ela domina tudo, o tempo todo, esqueço que tenho dores de cabeça crônica, que minhas costas estão doendo, que não tenho grana pra fazer tudo o que quero, etc.

Vai vida, me leva pra onde você quer ir!!

23 de mai de 2008

35inco inco!!!!


Hoje é o meu aniversário.
Acordei com sono e tô assim até agora.
Porque será que temos sempre a impressão de que no nosso aniversário tem que acontecer algo surreal, que o dia tem que ser perfeito???
Meu dia começou com sono e vai terminar assim, e acho que já está sendo muuuuito legal.
Tem sol, o céu ainda está azul, deu pra ficar de camiseta o dia todo, ganhei presente dos meus meninos, minha irmã me ligou, minha cunhada avisou que vem(ou hoje, ou amanhã ou depois...), fiz strogonoff de frango no almoço, fui ao mercado andando pra pensar na vida, ganhei muitos beijos do Pedro, porque o Caio tem vergonha de me beijar na frente das pessoas.
Minha cadelinha pediu colo e ganhou.
Tirei um cochilinho enquanto o Pedro via o Luie.
O dia está perfeito.
Os dias são perfeitos!

Parabéns pra mim, pra você e pra todo mundo!!!

22 de mai de 2008

Bobeirinhas..

Sei que é uma bobeirinha sem fim, mas adorei pelo lado engraçado do negócio, funciona como uma vingancinha feminina pras 'quelas piadinhas de que mulher só serve pra pilotar fogão.
E aproveitando que hoje é meu último dia de 34 anos.


O marido cuida da parte financeira, paga as contas dos filhos, da esposa e da casa.
O outro cuida de você.
O marido fala dos problemas, das contas a pagar, das dificuldades do dia.O outro fala da saudade que sentiu de você durante a sua ausência.
O marido compra uma roupa nova para ir a um compromisso de trabalho.
O outro tira essa mesma roupa só pra você.
O marido dorme com aquela camiseta velha e de cueca (às vezes até de meia).
O outro dorme completamente nu, abraçadinho a você.
O marido reclama das coisas que tem que consertar em casa.
O outro te recebe no apartamento onde tudo funciona perfeitamente.
O marido telefona pra casa e fica perguntando o que tem que comprar no açougue, no supermercado, padaria e etc.
O outro telefona só pra dizer que comprou um champagnhe que você vai adorar.
O marido reclama do chefe, do trabalho, de ser empresário, de ter q cuidar de tudo, do cansaço de acordar cedo.
O outro reclama a sua ausência e os dias que fica sem te ver.
Bem, você vai me perguntar:
- Por que não trocar o marido pelo amante?Pelo simples fato de que o amante se for viver com você, passará para o papel de marido e logo, logo, você precisará arrumar outro.
Ahhhh, esqueci!
O outro nunca vai tomarcerveja com os amigos numa sexta-feira

19 de mai de 2008

A FABI

Nessa vida fui presenteada com belas pessoas.
Tive uma mãe acima da média, tenho irmão maravilhosos, irmãos que escolhi pra percorrer comigo esse caminho, sobrinhos lindos, uma cunhada caprichada(!!),um paidrasto magnífico que trouxe junto com ele uma nova família, dois fihos especialmente especiais(sem palavras pra descrevê-los), um maridão companheirão...
Mas minha pessoa preferida do dia hoje é a minha IRMÃ.
Eu e a Fabi somos assim: OPOSTO em TUDO.
Mas nos damos muito bem.
Quando erámos mocinhas(hahaha), dividíamos o mesmo quarto, que resolvemos pintar de rosa e minha mãe no maior capricho fez uma cortina de cetim rosa pra combinar, dividíamos roupas, guarda-chuvas, perfumes, músicas e sonhos. Era uma delícia.
Nessa época gostávamos do A-Ha e de quase todas as músicas dor de cotovelo possível.
Davámos boa noite pro seu Cid (Moreira), assistíamos "contos de fadas" que passava na Cultura,enquanto esperávamos nossos namorados ligar, e escolhemos o nosso vestido de noiva. Por ironia do destino, ela só casou no civil e eu muito sem-vergonha não me casei de modo algum, só no espiritual.
A Fabi é 3 anos mais velha que eu, ela é calma, tem uma paciência de Jó, pouco se irrita, não dança, cozinha que é uma beleza e sempre está perfumada.
A Fabi também é a madrinha do Caio, meu filho mais velho e eu sou madrinha filha dela a Julia. Somos comadres ao quadrado. Temos uma relação muito forte, que se intensificou com a partida da nossa mãe.
Minha irmã é nota 10!

Segredinho: Ela tá grávida de novo!!!!


16 de mai de 2008

As diferenças

Quando eu tinha 20 anos, eu dormia cedo e acordava cedo sozinha.
Sem despertador, sem ninguém precisar me cutucar
Com 35, eu durmo depois de por ordem na casa, e isso é tarde.
Acordo com o Pedro falando que quer assistir Blue, o com o Caio falando que tá morrendo de fome.

Quando eu tinha 20 anos, podia programar a minha semana porque nada saia do contexto pré estabelecido por mim.
Com 35, minha semana é uma ZONA.

Quando tinha 20 anos ainda tinha mãe.
Com 35 sou mãe de dois.

Quando tinha 20 anos comia de tudo, sem nunca engordar um graminha no peso.
Não tinha barriga, culote, celulite ou varizes
Com 35, engordo só de pensar em comida, tenho uma pochete adquirida depois da cesárea do Pedro, não tenho culote, não vejo minhas celulites e tenho uma bacia hidrográfica mundial nas pernas.

Quando tinha 20 anos o máximo que fazia na cozinha era miojo, lavar louça, fritar ovo e nescau no microondas.
Com 35, lavo, passo e cozinho.

Com 20 anos só trabalhava fora, e achava que fazia muito.
Com 35, trabalho em casa como uma "escrava branca", e estou ensaiando a volta ao mundo que trabalha, mas recebe!

Com 20 anos eu achava que sabia tudo, que podeira conquistar o mundo e que era absurdamente feliz.
Com 35 eu já sei bastante mas estou aprendendo tudo, conquistei 3 mundos muito importantes pra mim, sou absurdamente feliz.

13 de mai de 2008

pensando no aniversário

Passou o dia das mãe e agora eu começo a contagem regressiva para os meus 35inco-inco com eco e tudo como diz o Caio.
Na verdade, eu já começo a contabilizar os meus novos anos apartir do mês de agosto do ano vigente, ou seja o mês em que acho que fui concebida. Então em agosto já tenho 36, só que eu não gosto de idade com 6 no final, prefiro o 7 e o 8, sabe-se Deus por qual maluquice da minha cabeça. Então passarei o ano com 35inco-inco mesmo.
Quando fiz 30 anos fiz uma listinha humilde de 30 presentes que eu gostaria de ganhar do maridão, pensando que se ganhasse 2 ou 3 já estaria no lucro. Ele me deu 5 itens da lista, e pra não dar o braço a torcer da alegria que fiquei, fiquei azucrianando o pobre falando que ainda faltavam 25 presentes...
Esse ano não vou fazer uma lista, pelo menos não pra dar pra ele, porque eu adoro uma listinha. Faço pra tudo, lista de mercado, de afazeres, de roupas que os meninos estão precisando, de roupas que eu estou precisando, de coisas que ainda quero fazer esse ano, de coisas que tenho que fazer antes de morrer... enfim listinha pra tudo.
Tenho 2 ou 3 listinhas pendurada na porta do meu guarda-roupa, porque lá é o único lugar da casa que posso realmente chamar de meu, o resto é nosso ou deles.
Adoro ganhar presente, e na minha família isso não é segredo pra nínguem, vai ser muito raro ouvir o famosinho "não precisava" sair da minha boca, só falo isso quando realmente não precisava, mas de resto agradeço e uso muito ou exponho muito o que ganho, porque ganhar presente também é uma arte, eu sempre, quando ganho um presente, me ponho no lugar da pessoa que me deu, imagino ela saindo pra comprar, ela escolhendo... Tudo sendo feito tão pra mim que não tem como não gostar. Sem falar nas duas artistas mais artista da familia, a Ana minha cunhada, que tem feito trabalhos lindos em biscuit e da Fernanda amiga e alma gêmea nas loucuras, que faz umas caixinhas lindas.
Mas esse ano não vou pedir nada, não vou dar indireta de nada quero ser surpreendida pelos meus meninos, se eu ganhar um cartão como o que ganhei no dia das mães do Caio já valerá muito a pena ter 35inco-inco.

8 de mai de 2008

Ainda no quesito música...

Existe algumas músicas que são chicletes.
É só passar por alguém que esteja cantarolando, assoviando ou ouvindo a dita e a danada gruda na cabeça.
Ontem foi assim.
Acordei com P DA VIDA NA CABEÇA, e no final da tarde fui buscar meu filho na escola e alguém tava escutando num carro "QUANDO GIRA O MUNDO" - Fábio Junior(o Rod Stwart Brasileiro), uma passadinha de menos de 5 segundos e voltei pra casa cantando. Hoje acordei com a música na cabeça e quem disse que ela quer sair. Já tentei outras músicas chicletes para que o Fabioca saia da minha cabeça, mas que nada. Já até tentei "Eguinha Pocotó"(o cúmulo), porque chega uma hora depois de várias análises sobre a letra e da empolgação do cantor que me sinto quase na obrigação de cantar outra coisa. Tô quase jogando a toalha.

Então cantem comigo!

Tuuuudo, tuuuudo
Pode aconteceeeer
Feche os olhos
Solte o seu prazeeeer
Quando o sonho traz
A vida traaaaaz...(O que?)
Tudo, tuuuudo
Pode o amor ganhaaaar
Passe o tempo
Passe o que passaaaar
A noite vem
O dia vaiiii...
EVERYBODY NOW
Quando gira o mundú
E alguém chega ao fundú
De um seeeer humanuuuu
Há uma estrêla solta
Pelo céu da booooca
Se alguém diz
Ti amuuuú! (nessa parte já estou totalmante enlouquecida de empolgação!)
E uma esperança
Desce junto
Com a madrugaaaada
Como o sol surgindo
Cada vez mais lindú
Pela nossa estradaaaaa...(2x)
Esqueeeeça então
O "não" e o "talvez"
Diga: "sim"
Esta é a sua vez
É o seu amoooor
Que vai chegaaaar...
Quando gira o mundú
E alguém chega ao fundú
De um ser humanuuuu
Há uma estrêla sooolta
Pelo céu da booooca
Se alguém diz
Ti amuuuú!
E uma esperança
Desce junto
Com a madrugaaaada
Como o sol surgindo
Cada vez mais lindú
Pela nossa estraaaada...(3x)

7 de mai de 2008

Tô P da Vida

Hoje me peguei cantarolando "Tô P da Vida", quando eu era menina lá na década de 80, só cantava o refrão dessa música quando ia mal na prova de matemática(foi minha trilha desde a 7ª série até o fim do 2º grau), quando minha mãe não deixava eu sair a noite, e todas as neuras pertinentes a uma adolescente.
Naquele época eu gostava muito de fazer interpretação de texto de tudo que eu lia, porque tudo era mais profundo do que estava escrito, daí eu tava pensando em como a letra era e ainda é muito forte, e apesar de ter sido um grande sucesso na época e ter sido muito escrachada pelos meninos anti boys band, a música pra mim continua sendo um clássico.
Segue a letra:

Tô P da vida
Dominó
Composição: Edgard Poças

Tô pê da vida
Tô vendo a gente tão pra baixo
Num baixo astral, num cambalacho
E muito pouco amor à vida
Tô pê da vida
E o mundo em volta da ferida
Em transes loucos, transas nossas
De mãos atadas vistas grossas
É muito pouco amor à vida
Tô pê da vida
Tão pondo fogo no planeta
E quem não tá vira careta
A fina flor do preconceito
De cor, de raça, de sujeito
Isso tem jeito (2X)
We are the world lá nas paradas
E gerações desperdiçadas
Em tantas lutas sem sentido
Fecha as cortinas do passado
Mundo grilado, dolorido
Que se conforma
Tô pê da vida
Doces jogadas ensaiadas
Nas mesas das nações unidas
Azucrinando nossas vidas
Jogos de dados combinados
Dados marcados
Tô pê da vida
Mas não me sinto derrotado
Não tem gatilho, nem cruzado(aqui eu jurava que era uma referência a moeda da época!)
Que vai me por nocauteado
A esperança é uma música
Canta essa música, nossa música, é nossa música...
Tô pê da vida
Olhando a gente tão pra baixo
Num baixo astral, num cambalacho
E muito pouco amor à vida
Tô pê da vida
Mas isso quase não é nada
Tem que enfrentar essa parada
E tem que por a mão na terra
Eu tô na guerra pela vida
Só pela vida
Viva a vida (2X)