21 de out de 2009

Em crise e do que gostei.

Quando eu comecei a trabalhar fora novamente, eu juro que fui a pessoa mais ingênua da fase da terra. Eu juro que achei que a mudança que minha vida teria, seria mínima, afinal eu só iria trabalhar 6 horas por dia...
Eu não consigo mais, fazer nada por mim e nem para mim, vivo em função da casa(almoço, roupas, limpeza e todos os etecéteras possíveis), filhos e trabalho. Eu quero minha humilde vida de dona de casa novamente!
Sei que vivemos em um país em crise e abençoado é o ser que tem emprego e casa para morar, mas veja bem, eu me quero de volta, eu precido de mim um pouquinho, eu preciso me sentir dona da minha vida(ô o drama!).
Deixando o meu lado Maria do Bairro de lado...
Sábado fui a Livraria e comprei um livrinho pequeno para ler e me distrair, enquanto eu não ia na casa da sobrinha para pegar Eclipse e Amanhecer emprestado, o livro escolhido foi da Marilia Gabriela - Eu Que Amava Tanto, gostei do livro, bem fácil de ler e cheio de drama(ando gostando tanto disso...), mas é fininho e numa sentada li o livro todo. Recomendo.
No dia 10 de outubro fui ao teatro ver uma peça de um colega de trabalho, a peça se chama Bilhetes e estará em cartaz novamente durante o Festival de Teatro de Curitiba. Recomendo muito também.
No dia 12, dia das crianças, que para mim é sinônimo de teatro, lá fomos nós de novo ao teatro, e veja bem a surpresa que tomei na bilheteria, o ingresso custava apenas R$2,00, isso mesmo, dois "realzinho" e a peça uma delicia de se ver, saí de lá com a impressão que é para adultos tamanha viagem me proporcionou, o nome da peça? Memórias do Palhaço Amoroso, meninos empolgaram-se tanto que, se ainda estiver em cartaz, eles querem ver novamente! Recomento³ mesmo!
Olha o Amoroso e a Sônia gente!(amei ter uma palhacinha com meu nome!)(lembre-se de quando for ao teatro e quiser fotografar a peça, tirar o flash da máquina!)

8 comentários:

Dri Viaro disse...

é, nós mulheres nunca estamos "muito" satisfeitas mesmo.rsrsrs
bjssss

Carlinha disse...

Sabe, acho que a lua tá influenciando a mulherada...Aqui no meu trabalho está tudo meio esquisito,todas nós estamos pensativas,saudosas,pra baixo...Ruim né?
Essa sensação de que o tempo passa sem que eu nem tenha a oportunidade (leia-se tempo) de dar um oizinho me arrasa (Maria Mercedes falando agora,rs)

Volta pra casa! Gosto mais de você na sua casinha, costurando, escrevendo mais pra mim =D

Adorei as dicas culturais!

Amo você

Marsyah disse...

ô Maria do Bairro, fica assim não... Toda mulher que trabalha fora e familia em casa tem essas crises. rs

bjux, bjux maluquinha!

Márcia disse...

Eita Soninha,
Que eu tenho pensado numa vida mais Maria do Bairro também...
Mas vc vai se ajustar à nova rotina, tenho certeza. Boa sorte e gde beijo!

Vanessa Valadares disse...

Olá, adorei seu canto.
Concordo com seu post...ser dona de casa, mãe (embora eu ainda não seja), esposa e ainda trabalhar fora, é um trabalho muito arduo.
Beijokas

Lúcia disse...

Oi, querida!! Olha, eu acho que se o q vc ganha não te proporciona pagar alguém pra arrumar a casa, poder fazer as unhas no salão, enfim se proporcionar uns mimos, simplesmente não vale a pena. Uma coisa tem que compensar a outra. Entendo teu problema, afinal trabalhar dois (ou até 3) turnos é demais pra uma mulher. Vc é linda, jovem, cheia de vida, não permita que essa situação acabe com vc. Tome uma atitude antes que a coisa piore. Bjão!!

calma que estou com pressa disse...

oi sônia - aqui não é o primeiro blog qe passo que a mulherada está passando por uma crise existencial - ontem eu mesma - uma pessoa tão simples de ser entendida,sem complicações, sem faniquitos, sem crises, super zen(acho que ouvi uma risada) mas esta crise de mulher é assim -nós nunquinha que vamos estar satisfeitas- se não trabalhamos - queremos trabalhar - usar salto alto - ser star - a mulher moderna - se trabalhamos sentimos falta da casa, dos filhotes, das nossas manias, das nossas coisinhas ai ai
mas pelo menos culturalmente tu tá bem né miga!
bjs

Nina disse...

Eu adoro saber que vcs curtem teatro em familia, Soninha. Nossa, como eu amo teatro!!

Pois é né? é por isso que eu defendo o "ser dona de casa", a gente precisa disso, ter o tempo pra gente, pra cuidar do que é nosso, nossos filhos, nosso lar,sabe?? Mas olha, eu acho que é mesmo assim no início, a gente vai se habituando com o tempo, é com o tempo que a gente trabalha melhor o pouco tempo que temos em casa... no início é mesmo complicado, mas depois, vc ja esta tao acostumada que nem vê mais problema no pouco tempo.

eu tbm to passando por isso com meu curso, mas agora ja me adaptei melhor,o lance é vc se programar mesmo, verificar as prioridades, se agendar mesmo e acima de tudo, pedir ajuda da família, os filhosa e o marido precisam nos ajudar em algumas tarefas em casa, sabe?

enfim, boa sorte querida!